Socialize

FacebookTwitterRSSMySpaceDelicious

DVD Vital Remains – Evil-Death-Live

Metal Mind Productions – 2007 – Estados Unidos

Amigos, quando se fala de Vital Remains, o nível de exigência de um bom trabalho por arte dos fãs (estou incluído) é alto. Afinal, estamos falando de uma das melhores e mais técnicas bandas de death metal do planeta. Pondo isso na mesa, hora de analisar “Evil-Death-Live”.

A arte da capa do DVD é linda (notem a mulher compondo a cabeça do bode, uma ideia meio manjada, mas ainda sim, muito bem feita), e anima a começar logo o show. Ah, temos como opçõescolocar o som em estéreo ou dolby sorround 5.1. Maravilha!

O show está em widescreen, bom sinal, embora a edição do vídeo seja tradicional, sem ousadias e afins. Não tem problema não. Agora, quanto ao som, a bateria em alguns momentos encobre o restante do instrumental, tirando o adjetivo “excelente” de sua qualidade. Ainda sim, a energia em palco é tanta que você acaba esquecendo esse fato.

Logo no começo da apresentação, vem a inevitável comparação e consequente constatação: o vocalista Damien Boyton não é tão poderoso quanto Glen Benton, e sua performance fazendo cara de malvadão parece meio forçado. Ele agita, e muito, é verdade, mas não precisa exagerar no teatro. Seu timbre lembra o de George “Corpsegrinder” Fischer quando ainda estava no começo da Monstrosity.

Fora isso, os músicos são fenomenais e executam com maestria cada petardo da Vital Remains. Você fica hipnotizado pela perfeição e agilidade dos integrantes batendo e palhetando.

Entre os cinco, dois merecem destaque pleno em suas funções: o primeiro é o baterista Antonio Donadeo, uma máquina com coordenação e velocidade quase desumanos. O mais curioso é que ele nem parece ter dificuldades em fazer aquilo tudo, tanto é que toca sem expressão. E vou dizer mais: impressionante a velocidade das músicas em seus momentos mais violentos… e põe violentos nisso!

A outra estrela é o guitarrista/vocalista Dave Suzuki, um dos maiores Músicos (com “M” maiúsculo mesmo) do death metal. Talvez muitos não saibam, mas o cara, além dos ótimos vocais e solos nas seis cordas, é um multiinstrumentista afiadíssimo. Caso alguém não saiba, ele foi o responsável pela gravação de guitarra, baixo e bateria no maior clássico do grupo, o CD “Decristianize”. Tá bom pra você? Não? Pois então, o cara agita muito também e quando faz o vocal dobrado (ele canta rasgado) com Boyton, não tem pra ninguém.

A apresentação toda é bastante intensa, mas “Dechristianize” e “Infidel” são o ápice, tocadas de forma assustadoramente brutal. Esteticamente falando, a iluminação do palco, quando fica vermelha, deixa um clima pesado no ar. Como uma luz modifica o visual! E é isso que acontece nessa última música citada, compondo um cenário demoníaco maravilhoso.

O que sempre chamou a atenção na banda é o fato de ser uma das mais completas do underground. Eles misturam partes insanas com outras puramente melódicas, e dão uma estrutura incrível para as faixas. São um exemplo de como um grupo deve tocar ao vivo. Com esse tipo peculiar de som, os caras conseguem fazer excepcionais e longas composições, sem nunca serem repetitivas e muito menos enjoativas.

O ponto negativo que fica é a curta duração do show, com menos de uma hora de apresentação.

Pois bem, vamos agora aos bônus do disco: tem uma entrevista muito legal com os guitarristas Tony Lazaro e Dave Suzuki, contando a história da banda álbum a álbum, e outros assuntos interessantes, mas por ser importado, o DVD não possui legendas. Hora de treinar o inglês!

Além disso, há também outro bom show, realizado na Polônia, cuja duração é mais curta, 40 minutos, e com imagem e som levemente inferiores, mas ainda sim, um grande registro da banda, em palco menor. Bom constatar que o quinteto se adapta a qualquer terreno. Os caras agitam demais aqui também, vale ressaltar. Fantástico!

Outro vídeo muito bacana é um em que Dave Suzuki, sempre ele, toca vários solos (só a guitarra, não é acompanhado de mais ninguém) das composições da Vital Remains. A técnica do cara é de cair e quebrar o queixo no chão. O músico realmente fodão.

O restante do material conta com galeria de fotos, biografia, discografia, e opções para o computador (imagens para desktop, weblinks e o logotipo da banda).

“Evil-Death-Live” superou (mesmo!) as expectativas e pode ser considerado um dos mais empolgantes DVDs já lançados por uma banda de death metal. Completo e muito bem feito, esse material tem um grande valor para o underground. O mais incrível é ver que os integrantes conseguem reproduzir ao vivo suas composições de alta complexidade, e de forma mais do que convincente, transmitindo seu ódio em cada canção. Longa vida à Vital Remains, e que o próximo CD não tarde!

NOTA 9,0

http://www.myspace.com/vitalremains

Fonte: http://somextremo.blogspot.com

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário:

comentários

Publicado por on 15 October, 2011. Filed under Resenhas. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response or trackback to this entry

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Desenvolvido por SitesProWeb