Entrevistas

Entrevista Chaos Synopsis

logo_chaos_synopsis Chaos Synopsis, ótima banda de São José dos Campos que pratica um som bem distinto mesclando vários estilos diferentes do metal e conseguindo com isso um som original e pesado que com certeza irá agradar e muito aos fãs do tradicional old school ao som mais extremo.

Read more
Entrevista com a banda Amaduscias

Entrevista com a banda Amaduscias

Depois de algum tempo em silêncio a Amaduscias surge com um novo trabalho, o single “Only One Nation”, que está muito bem aceito na cena underground nacional, tendo destaque nas grandes revistas do Brasil, como por exemplo, destaque na conceituada Revista Roadie Crew (edição nº 123/abril de 2009).Em entrevista com o baterista Rodrigo Sardi, ele nos conta como está sendo a repercussão desse trabalho, mudanças na formação, revelações e futuras apresentações da banda...1) Saudações caro Rodrigo! É com imenso prazer que faço esta entrevista. Primeiramente, nos conte como está sendo a aceitação do novo trabalho, o single “Only One Nation” e qual o motivo da demora para o lançamento do sucessor da primeira demo “Moral, Honour,Truth”?Rodrigo Sardi) O single “Only One Nation” está com uma excelente divulgação. Estamos com apenas 100 cópias disponíveis. Foram no total 1000 cópias lançadas em outubro passado. Recebemos ótimos comentários e resenhas. Quanto a demora para lançar novo trabalho foi porque estávamos numa fase um pouco “conturbada” na banda. Havíamos mudado de formação e não tínhamos um objetivo muito claro do caminho que seguiríamos, do empenho que destinaríamos. A banda vinha de uma série de shows, muitos contatos, mas foi somente a partir do single que “tomamos um rumo”...2) Neste segundo trabalho nota-se uma grande evolução, mudança de estilo, vocais guturais, solos, uma pegada marcante e brutal velocidade de bateria. O que levou a banda a mudar tanto?Rodrigo) Então, é isso que eu disse antes, a banda tinha uma proposta inicial mais calcada no black metal, tanto na parte lírica quanto no instrumental. Todos gostamos muito de death metal, de muitas das melhores bandas do estilo, tanto em nível de Brasil quanto exterior e isso de certa forma pesou nas novas composições. Resolvemos manter a essência do black metal em algumas bases, vocais, na ideologia, porém, acrescentamos características típicas do death metal, essa é a nova cara da Amaduscias! Relacionado a bateria acredito que já era rápida ainda mesmo no primeiro trabalho, mas que somente agora teve seu destaque pois ouve maior dedicação e entrosamento da bateria com os riffs.3) Nas gravações do single “Only One Nation” foi integrado o vocalista Carlos na formação da Amaduscias e por motivos de distância de cidade, teve de deixar a banda. Como foi a participação dele na Amaduscias? E depois de sua saída, vocês mantêm contato como ele?Rodrigo) O Carlos já era nosso amigo muito tempo antes até da existência da Amaduscias. Já conhecíamos o trabalho dele como vocalista e foi num dos momentos mais difíceis que a banda passou em relação a parte vocal, letras, que convidamos e insistimos para o Carlos fazer parte da banda. Desde o início sabíamos da dificuldade que enfrentaríamos para ensaiar, tanto por causa de tempo, quanto financeiramente, mas resolvemos tentar e ele aceitou inicialmente gravar o single e depois, ficar na banda. O que acontece é que a banda assumiu um lance que exige muito mais que algo tipo “se dá, a gente ensaia, senão, deixa pra outra semana...”, hoje estamos muito focados na proposta da banda e na necessidade dos ensaios freqüentes. Por motivos assim, conversamos com o Carlos e ele disponibilizou sua vaga se por acaso tivéssemos um substituto que pudesse manter a freqüência necessária e foi nesse espaço de tempo que surgiu o Estevan. Quanto a nossa amizade com o Carlos, continuamos tão amigos hoje quanto antes. Sempre que possível mantemos contato e nunca esqueceremos sua participação na Amaduscias!4) O atual vocalista Estevan acompanha a banda desde seus primeiros ensaios. Como foi a entrada dele na banda? E que os fãs da Amaduscias podem esperar deste novo vocalista?Rodrigo) Exato cara! O Estevan já acompanha a banda desde sempre. Ele praticamente conhecia todas as músicas do nosso primeiro trabalho e algumas das novas, ele ia sempre que possível em nossos shows... Quando o Carlos disponibilizou seu lugar, estávamos procurando um substituto e foi numa brincadeira que o Estevan foi fazer testes, afinal, ele nunca tinha cantado ou sequer participado de uma banda. A partir desse ensaio já tinha se definido o novo vocalista, uma pessoa sempre perto da gente e passava despercebido... Com certeza o pessoal pode esperar um novo integrante com muita energia, vocal forte e que fechou exatamente com a nova proposta da banda. Creio que estamos vivendo nossa melhor formação da Amaduscias!5) Por ele não possuir experiência em outras bandas, isso facilita ou dificulta na hora dos ensaios? E como está sua adaptação na banda?Rodrigo) Não creio que facilite, muito menos dificulte. A única coisa boa é que ele não possui “vícios” que alguns músicos trazem de outras bandas. Ele faz um trabalho competente e o melhor de tudo, sabe ouvir idéias, sugestões e é muito dedicado! É por isso que a coisa está tão boa e ele já está atuando por completo em praticamente todas as músicas da Amaduscias, “de ponta-a-ponta”.6) Voltando a falar do novo trabalho, nota-se também a ótima qualidade de gravação. Isso se deve ao fato do guitarrista Evandro possuir seu próprio estúdio de gravação? Comente.Rodrigo) Sim cara, o Evandro possui o estúdio Wave Master. Foi aonde gravamos o single “Only One Nation” e aonde deveremos gravar nosso próximo trabalho. É bom esse lance de possuir um local para fazer os testes antes de gravar, mas o estúdio não faz milagres, um trabalho bom exige da banda, dos músicos, muita dedicação...7) Como é feito o processo de composições das músicas? Quais os temas abordados pela banda em suas letras e o que a banda tenta passar ao ouvinte?Rodrigo) Em geral a parte instrumental e lírica são méritos do Evandro. Nossas letras tratam de guerras que aconteceram em nosso estado, de ensinamentos vindos de nossos antepassados. Acreditamos que existam muitas coisas boas e positivas que aconteceram e que devem ser mantidas e lembradas para sempre e por isso resolvemos resgatar essas “memórias” e passar isso para quem acompanhar a banda.8) O que seria “Only One Nation”?Rodrigo) Ao contrário da uma idéia que já nos trouxeram e deixamos claro nossa posição contrária, não criamos o título “Uma Única Nação” pensando em que nosso estado é uma única nação ou qualquer papo do tipo. “Only One Nation” é completamente contrário disto. Acreditamos que todo mundo deve respeitar seus semelhantes, seja ele da região ou país que for. Nós afirmamos que temos orgulho de morar no Rio Grande do Sul, gostamos de nosso estado, de nossa cultura, de nossa bandeira, mas isso não é de forma alguma o orgulho doente que pessoas de todos os estados têm quando dizem que seu estado é o melhor do Brasil. Ter orgulho de seu estado é ter liberdade de expressar seu respeito por suas raízes, tanto o povo gaúcho, paulista, carioca, nordestino, etc... pode ter orgulho de seu estado, de sua bandeira, podem estampar sua bandeira quando e aonde bem entender, sem que outras pessoas que estejam vendo entendam isso como forma de preconceito ou de regionalismo. Não possuímos nenhum tipo de preconceito ou regionalismo! Nunca tivemos e nunca iremos ter! Se por ventura algum dia algum integrante da Amaduscias expressar tal atitude, no mesmo momento que soubermos, essa pessoa estará afastada da banda! Afinal, “somos juntos uma única nação”!9) Nos dias de hoje existem muitas bandas de metal, mas poucas conseguem se manter e conseguir reconhecimento. O que representou para a Amaduscias ser destaque na Revista Roadie Crew?Rodrigo) São poucas as bandas que resistem as barreiras do tempo e se mantém por tanto tempo na ativa, lançando trabalhos, fazendo shows, que resistem as dificuldades do tempo, financeira e principalmente, da convivência que é uma banda. Quem passar por todos esses quesitos, conseguirá se firmar e estabelecer um nome no cenário. Mesmo assim, existem bandas que tem nome, mas não tem trabalho de qualidade, uma frequência de materiais lançados. Não fazem shows ou nunca se colocaram em algo realmente “grande”, dando mesmo “a cara pra bater”. A Amaduscias focou em seus objetivos após o lançamento do single “Only One Nation” e a partir daí, estamos nos dedicando muito e literalmente “dando a cara pra bater”. O destaque na Roadie Crew foi uma surpresa. Sabíamos que sairia a resenha naquele mês, porém, nunca imaginamos como destaque, eu pra lhe ser sincero, não tinha nunca sequer pensado no assunto. Esse destaque veio somente para firmar o nome Amaduscias como um dos fortes nomes em nosso estado e com certeza nos deu uma obrigação ainda maior...10) Nestes últimos anos a Amaduscias apareceu poucas vezes ao vivo. Quais as exigências da banda para se apresentar em festivais? Porque dessa “ausência”?Rodrigo) É isso ai cara, nos apresentamos poucas vezes em 2008, um pouco dessa ausência foi por estarmos definindo a formação, por estar em estúdio gravando nosso single e também porque foi um tempo que tiramos para decidir muitos fatores internos na banda. Nossas exigências (se é que se pode chamar de exigências) são inicialmente as passagens, não estipulamos nenhum cachê, queremos mostrar o trabalho da Amaduscias em todas as partes do Brasil e para isso temos sacrifícios para realizar. Tudo é questão de negociação e se alguém tiver alguma proposta para shows, entre em contato com a gente!11) Tive a oportunidade de ver grandes apresentações da Amaduscias, em bons festivais, como foi o “Damned Festival” (Teutônia), mas em outra ocasião, no “Black Nigth Festival” (Carazinho) aonde também se apresentaram outros grandes nomes da cena nacional como o Amen Corner, Ocultan e Mysteriis, a banda foi prejudicada pela sonorização. Poderia nos dizer o que realmente aconteceu naquela noite?Rodrigo) Aquela noite tinha tudo para ser uma grande apresentação da banda, com ótima aparelhagem e tudo mais, acontece que foi levado um técnico de mesa conhecido de uma pessoa envolvida na organização (pessoa essa que esperamos nunca mais ver!) qual havia mapeado para outra banda usar, e até o momento que subimos no palco, ele não havia se metido, foi quando começamos a tocar e nosso técnico não foi autorizado a mexer na mesa. Infelizmente soubemos somente após o show. Nossos retornos estavam muito altos, embolados, o que prejudicou completamente nossa audição em cima do palco, fora que o som que saia pra frente também estava todo desregulado, com diferenças imensas entre os instrumentos, o som da bateria (bumbo e caixa) oscilavam o tempo todo, parecia que tinha uma criança mexendo nos volumes da televisão... Não podemos dizer nada diferente de “boicote”!12) Críticos existem muitos, tanto para falar bem da banda, quanto para falar mal. Falando bem ou mal, quer dizer que a Amaduscias é bem lembrada. O que os críticos e fãs podem esperar da banda para o futuro, sabendo que em breve lançarão o primeiro cd oficial intitulado “War and Conflicts”?Rodrigo) Esse é um ditado antigo, “falem bem ou falem mal... mas falem de mim”. Portanto, se a Amaduscias está na boca das pessoas, é porque alguma coisa está acontecendo. Seja positivamente ou não, cabe apenas a nós integrantes analisar e ver se estamos ou não certos de nossas atitudes e no momento eu tenho certeza de que estamos no caminho certo, que estamos batalhando muito para lançar esse CD e que faremos de tudo para ele ser um trabalho de qualidade, lembrado, merecedor do reconhecimento das pessoas que acompanham a Amaduscias, digno de ser sucessor do single “Only One Nation”.13) Para finalizar, qual é a expectativa da banda para o 6º RS Metal, onde a banda Amaduscias, junto com Distraugth, irá abrir a noite do show do Krisiun em Porto Alegre?Rodrigo) Lembra da resposta em uma das perguntas acima, aonde eu disse sobre “dar a cara pra bater”? Pois é isso que faremos nessa apresentação com o Distraught e Krisiun. Creio que estamos em um bom momento e que ainda temos tempo para uma maior dedicação da banda. Vamos fazer nosso trabalho, apresentar a Amaduscias para quem nunca viu um show nosso e assim, certamente vamos poder continuar crescendo e cada vez mais melhorando e aperfeiçoando as composições e qualidades individuais de cada músico. Será uma grande noite, afinal, qual banda não gostaria de estar ao lado da Distraught e principalmente do Krisiun em um mesmo palco, numa mesma noite? É isso aí, esperamos dia 9 de agosto, em Porto Alegre/RS, todo mundo prestigiando esse evento, Amaduscias, Distraught e Krisiun no Opinião. Obrigado à Pisca Produtora pela oportunidade. Obrigado à todos e nos vemos no Opinião dia 9 de agosto!!!Entrevista por MauricioE-mail: mauricioblasphemor@hotmail.com Depois de algum tempo em silêncio a Amaduscias surge com um novo trabalho, o single “Only One Nation”, que está muito bem aceito na cena underground nacional, tendo destaque nas grandes revistas do Brasil, como por exemplo, destaque na conceituada Revista Roadie Crew (edição nº 123/abril de 2009).

Read more